Ouça agora

Economia

Compartilhe agora

Freixo busca parcerias para incrementar promoção do Brasil no exterior

Postado em 31/01/2023 por Sistema Plug

img-page-categoria

Fonte imagem capa:© Tomaz Silva/Agência Brasil

Em sua primeira reunião com representantes do setor, o presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), Marcelo Freixo, disse ontem (30) que está buscando parcerias para recompor o orçamento do órgão para intensificar o turismo internacional no país.

“O Brasil vai gerar desenvolvimento e emprego se tiver capacidade de promoção. O México hoje investe US$ 240 milhões em promoção e tem no turismo uma fonte muito importante da economia. O Peru, com toda a crise política que atravessa, investe US$ 50 milhões em promoção. E o Brasil não investe nem US$ 15 milhões”, disse Freixo, em reunião com o Conselho de Turismo da Associação Comercial do Estado do Rio de Janeiro.

Entre as propostas para aumentar o orçamento está a regulamentação da Loteria do Turismo. O projeto de lei que autoriza o Poder Executivo a criar a loteria foi sancionado em setembro do ano passado.

“Falta regulamentar a nova loteria. Já comecei a conversar sobre essa nova loteria com a equipe econômica e com a Casa Civil para que uma parte possa ir para a Embratur. Mas não é a única fonte de recursos. A gente tem um debate sobre um percentual com o Sistema S, parceria com a Apex (Agência de Promoção de Exportações e Investimentos), com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e com a iniciativa privada”, disse Freixo.

Ele destacou a carência na produção de dados turísticos para orientar a política de promoção da imagem do país no exterior. “A gente tem que ter qualidade de informação. Estou pegando uma Embratur que a gente não sabe quantos turistas vêm, de onde vêm, o que buscam. Estamos montando uma equipe técnica trazendo uma professora da USP especializada em big data, em produção de números, para que a gente qualifique a informação e com isso traga mais gente para cá”.

Umas das preocupações manifestadas por representantes do setor foi o esvaziamento do Aeroporto Internacional RIOgaleão-Tom Jobim, na Ilha do Governador, zona norte do Rio. Freixo disse que a recuperação do Galeão é fundamental para recuperar o turismo internacional no Rio. “O presidente Lula me disse uma frase que repito aqui: 'recuperar o Rio de Janeiro é recuperar o Brasil. O Rio de Janeiro é a principal porta de entrada do Brasil.' Isso não se trata de bairrismo.”