Ouça agora na Rádio

N Notícia

Critica: Eu Nunca... é a nova comédia da Netflix que você precisa ver

FOTO: Adoro Cinema

Critica: Eu Nunca... é a nova comédia da Netflix que você precisa ver

NOTA: 4,0/5,0

A primeira vista, Eu Nunca... trata-se de uma série livremente inspirada na juventude de Mindy Kaling (The OfficeThe Mindy Project), mas acaba se tornando muito mais do que as simples lembranças de uma talentosa produtora. Com um elenco de revelações, o texto recheado de referências pop traz algo especial para o gênero das comédias românticas — tanto na comédia, como no romance.

Never Have I Ever... (no original) acompanha a jornada de Devi (Maitreyi Ramakrishnan), garota de descendência indiana, determinada a se tornar popular e conquistar seu crush, um dos garotos mais bonitos da escola, Paxton (Darren Barnet). Parece algo já visto antes né? Mas essa busca da protagonista é apenas uma fachada para ela não pensar na dor (e raiva, muita raiva) que sente pela morte do pai, Mohan (Sendhil Ramamurthy). Um trauma que a afetou tanto que a deixou paralítica por três meses. E, por um motivo especial, a história é narrada pelo tenista John McEnroe — conhecido por ser temperamental, compartilhando isso com a nossa protagonista.

O RETRATO DE UMA JOVEM REAL 
 

Aliás, o grande trunfo da série de Kaling e Lang Fisher é saber exatamente com quem está lidando. Devi é uma nerd, mas não cai nos estereótipos do termo, como é possível ver no hilário episódio da simulação da ONU. Ela é confiante para tentar começar um relacionamento com Paxton, mas é completamente vulnerável quando o assunto é família — seja por evitar citar a trágica morte do pai; ou pelos problemas com a mãe, Nalini (Poorna Jagannathan); e até mesmo ciúmes da prima quase perfeita, Kamala (Richa Moorjani). Sua raiva cresce o tempo todo, levando-a tomar decisões erradas, se envolver em confusões e problemas, numa espiral que parece uma bomba-relógio prestes a explodir.

Mas, mesmo imperfeita, é possível se identificar e torcer pela personagem, que apenas está tentando superar tanta dor. É a base emocional de Eu Nunca... que segura a história até o ponto do público ficar confortável o suficiente para embarcar nela, já que seu início é irregular, demorando para as peças se encaixarem nos lugares planejados. Além disso, a escolha da novata Maitreyi Ramakrishnan como protagonista é perfeita, pois ela sabe dosar a arrogância da jovem com uma performance divertida e cheia de carisma.

COADJUVANTES TRAZEM O MELHOR (E O PIOR) DA SÉRIE
 

Usando muito o artifício da vergonha alheia, a comédia da série mistura o humor de situação com um roteiro bem trabalhado na ironia. Seja na sutileza de Nalini lidando com as alfinetadas de outros indianos em sua vida, ou intenso jogo de "gato e rato" entre Devi e seu inimigo Ben (Jaren Lewison, uma revelação), cujo relacionamento se torna um dos destaques da temporada. Tanto que o episódio contado a partir do ponto de vista dele é um dos melhores da leva, com destaque para a cena do jantar e seu narrador especial.

Um romance inesperado e a aproximação com Paxton tornam a série ideal para quem gosta de um bom conflito teen. Paralelamente, o arco de Kamala sobre aceitar ou não um casamento arranjado também culmina em uma jornada divertida. Na comparação, quem surge como menos interessante são as amigas de Devi, Fabiola (Lee Rodriguez) e Eleanor (Ramona Young), não tão bem desenvolvidas como os outros personagens. A primeira ainda tem um arco bacana sobre descoberta sexual, mas é algo muito curto e resolvido de forma simples, enquanto a segunda fica presa no estigma da garota criativa e maluquinha.

Não é possível encerrar a crítica sem exaltar a representatividade de Eu Nunca.... Não somente em abordar a experiência de jovens indianos em relação à sua cultura, mas pela escalação de quase todo o elenco, recheado com pessoas negras, asiáticas e até com Síndrome de Down. É um sopro de ar fresco na TV, que dá um novo molde para a receita já amada das comédias românticas.

FONTE: AdoroCinema
Link Notícia